Soluções educacionais para polos de ensino

Tempo de Leitura: 3 minutos

Um dos principais desafios dos gestores de polos de ensino é implementar soluções educacionais que consigam atender as exigências e a competitividade do mercado de educação.

Isso é mais importante ainda quando lembramos que a educação não é estática, ao contrário, ela está em constante transformação, em sintonia com a evolução de todos os aspectos sociais. 

Embora acompanhar essas mudanças e superar esses desafios seja uma missão bastante ambiciosa, também é uma ótima oportunidade de negócio para alavancar polos de ensino em um contexto superexigente. 

O foco deve ser em encontrar diferenciais que proporcionem uma proposta de valor e um aprendizado de qualidade aos estudantes.

Ficou interessado nessa abordagem? Então, continue a leitura do artigo de hoje e conheça algumas soluções educacionais disponíveis no mercado para potencializar a estratégia e os resultados das instituições de educação. 

1. Ensino híbrido

A discussão nas comunidades escolares a respeito do ensino híbrido não é recente. Entretanto, a modalidade se tornou uma realidade com a pandemia causada pelo novo coronavírus, tornando-se a marca da atual geração de estudantes.

Esse método tem como base para o desenvolvimento do aprendizado a integração entre os mundos físico e digital - entre o aprendizado na escola e fora dela com apoio da tecnologia.

A ruptura da forma tradicional do ensino pode proporcionar melhores resultados em termos de conhecimento, pois gera novas oportunidades para que os alunos obtenham informações por meio do uso de ferramentas de tecnologia e entretenimento.

Esse nicho é bastante promissor para os polos de ensino, já que nunca se falou tanto ou houve uma demanda tão grande por soluções educacionais nesta modalidade, que permite que os alunos continuem aprendendo e os polos prestando serviços educacionais, mesmo em contextos desafiadores como o trazido pela pandemia.

2. Metodologias ativas como soluções educacionais

Assim como não se ensina química e filosofia de uma mesma forma, não se aprende de uma mesma maneira. Por isso, nas metodologias ativas, o aluno deixa a “plateia” para assumir um lugar muito mais estratégico e atuar como protagonista do seu aprendizado.

Ainda que o conteúdo permaneça sendo transmitido pelo professor, as soluções educacionais que possuem essa base são pensadas para que os estudantes tenham mais autonomia e que possam coletar informações e conteúdos em diversos meios de comunicação.

O educador se torna um mediador, um incentivador do debate de ideias, uma fonte de consulta para dúvidas, um facilitador que une a tecnologia e a experiência no processo educacional.

3. Movimento Maker

As aulas mais tradicionais consistem no “repasse” de conhecimentos. Não raro, os professores sentem dificuldade em reter a atenção dos seus alunos, afinal, esse modelo não é tão atrativo ou condizente com os interesses, perfil e necessidades da sociedade globalizada e cada vez mais composta por nativos digitais.

Por isso, é essencial pensar e elaborar continuamente soluções educacionais que visem a inovação na educação.

O Movimento Maker é uma alternativa para isso, que adota uma abordagem que tem como premissa a integração entre várias disciplinas e diferentes professores em um mesmo projeto mais prático e imersivo.

4. Licenciamento de cursos livres como soluções educacionais práticas e eficientes

Dentre as soluções educacionais para polos de ensino disponíveis no mercado, uma que merece destaque é a atualização e diversificação do portfólio por meio do licenciamento de cursos livres.

Essa é uma boa estratégia para atender as lacunas no meio profissional, afinal, a aquisição de habilidades mais variadas e as carreiras multidisciplinares são cada vez mais valorizadas.

Nesse contexto, optar pelo licenciamento de cursos livres voltados para aquisição de habilidades gera diferencial competitivo para a escola.

Além disso, oferece uma estratégia que fideliza alunos, alinhada ao conceito Lifelong Learning, já que possibilita que eles adquiram novos conhecimentos ao longo da vida e de acordo com as necessidades de cada fase.

Por exemplo, alguém que deseja atuar na área da Tecnologia da Informação, além das habilidades em informática, poderá se interessar por um curso de inglês para poder compreender termos e referências estrangeiras comumente empregadas nessa área.

Essa mesma pessoa também pode querer estudar marketing digital para divulgar seu futuro negócio. Também pode decidir aprender sobre redes e infraestrutura para aumentar as opções de jobs ou programação e desenvolvimento de games para aproveitar a demanda do mercado, etc.

Agora que você já conhece mais a respeito das soluções educacionais para polos de ensino, que tal descobrir sobre como implantar cursos livres em sua escola?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CONFIRA A ESCOLA MAIS PRÓXIMA DE VOCÊ